• Abner Oliveira

Campinas ganha três novas rotas neste mês e chega a 27 destinos diretos atendidos pela Azul

Atendendo a todos os protocolos de higiene a fim de garantir uma malha aérea essencial para servir ao país, a Azul adiciona, neste mês, novas rotas domésticas partindo de Viracopos, em Campinas. Maior e principal centro de conexões da companhia no Brasil, o Aeroporto Internacional de Viracopos deve chegar a 51 decolagens em dia-pico, representando cerca de um terço das 160 decolagens previstas em dia-pico pela companhia em junho.

Além dos 22 destinos nacionais e dois internacionais já ofertados, a Azul inaugura três novas rotas a partir de Viracopos: Fortaleza, no Ceará, Porto Velho, em Rondônia, e Palmas, no Tocantins.


“Existe um tráfego de pessoas que precisam do transporte aéreo para se locomover e a necessidade de logística é muito necessária neste momento, principalmente porque muitas cidades ainda estão desconectadas pelo transporte rodoviário. Por isso, Viracopos é um hub muito importante para nós. De lá, conseguimos conectar os Clientes a praticamente toda malha nacional e internacional da Azul disponível. Adotando os protocolos sanitários e garantindo a segurança de nossos Clientes, estamos ampliando a quantidade de voos e cidades de nossa malha conforme a necessidade”, pontua André Mercadante, gerente geral de planejamento de malha da Azul.



Com as adições, Campinas passa a ter ligação direta com 25 destinos nacionais em todas as regiões do país – Araçatuba (SP), Bauru (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), Londrina (PR), Manaus (AM), Navegantes (SC), Palmas (PI), Porto Alegre (RS), Porto Velho (RO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São José do Rio Preto (SP), Teresina (PI), Uberlândia (MG) e Vitória (ES) – e dois destinos internacionais – Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, e Lisboa, em Portugal.

Também em junho, a companhia reabre também outras cinco bases de operação no país e retoma importantes rotas, como a ponte-aérea Congonhas-Santos Dumont, ampliando, assim, a assistência pelo modal aéreo em todo o País e possibilitando o transporte de cargas importantes, como de medicamentos e equipamentos médicos, além do trânsito de Clientes que precisem viajar e também de profissionais de saúde.


Limpeza reforçada e medidas de higiene a bordo


Desde o início da pandemia, a Azul reforçou a limpeza de suas aeronaves a cada voo e à noite, seguindo os protocolos sugeridos pela IATA. A companhia também foi a primeAira do país a tornar obrigatório o uso de máscaras por Tripulantes e Clientes, tanto a bordo quanto em solo. Em outra iniciativa pioneira, a Azul passou a medir a temperatura dos Tripulantes a cada início de turno, aumentando a confiança em solo e a bordo e preservando a vida e a segurança de todos.

Kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido abastecem os aviões a cada novo voo e estão à disposição para uso dos Clientes e dos Tripulantes da Azul quando necessário. A companhia também tem utilizado descontaminantes bactericidas que contam com um princípio ativo que elimina o vírus da COVID-19 em 99,99% dos casos. Com o produto e a limpeza dupla nos assentos, mesinhas, bolsão, banheiros, encosto de cabeça, cinto de segurança, janela, paredes e compartimentos superiores, a Azul vem atendendo todas as normas de procedimento de limpeza e desinfecção sugeridas pela Anvisa.