top of page
  • Foto do escritorAbner Oliveira

Embratur comemora sucesso e recomposição do setor!

Entrada e gastos de estrangeiros em alta, malha aérea internacional mais de 80% recuperada e hotéis com taxa de ocupação cada vez mais satisfatória. Motivos não faltam para o setor turístico do Brasil comemorar no Dia Mundial do Turismo, celebrado neste 27 de setembro.

Ações da Embratur, que promove os destinos turísticos do Brasil no exterior, têm impulsionado esse patamar de retomada, como mostram os indicadores. De janeiro a agosto de 2022, o país recebeu mais de 1,6 milhão de visitantes de outros países registrados como visita de turista. Isso é mais do que o dobro do resultado alcançado durante todo o ano de 2021, quando 596,7 mil estrangeiros com este tipo de visto desembarcaram no país. Os dados são do Sistema de Tráfego Internacional (STI) da Polícia Federal.

A malha aérea internacional do Brasil também exibe sua força. Em agosto, atingiu quase 81% de sua capacidade -- algo que não ocorria desde 2019. Para atingir a meta de 100% da conectividade ainda este ano, a Embratur tem articulado com empresas aéreas a ampliação de rotas para o Brasil. Até fevereiro de 2023, devem entrar 195 novos voos e frequências adicionais à malha aérea internacional do país, tornando o acesso do viajante ainda mais fácil.

O gasto de visitantes estrangeiros no Brasil é outro indício de que a retomada do turismo no país ganha cada vez mais força. Segundo dados divulgados pelo Banco Central, a receita gerada por turistas de outros países de janeiro a julho deste ano ficou em US$ 2,77 bilhões, praticamente o dobro do mesmo período em 2021, quando o gasto ficou em US$ 1,052 bilhão.

“Este ano, ultrapassamos a marca de 1 milhão de turistas estrangeiros vindo ao Brasil pela primeira vez desde 2020 e o impacto econômico é reflexo deste fluxo. São receitas que alimentam e sustentam o setor, gerando emprego e renda para quem trabalha e vive do turismo”, destaca o presidente da Embratur, Silvio Nascimento.

Ocupação em alta

Crédito: Luciola Vilella/MTur


Impulsionado por datas comemorativas e períodos historicamente atraentes como as férias de julho, por exemplo, o setor hoteleiro do Brasil também tem motivos para comemorar após o duro período de fechamento. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), a hotelaria nacional registrou média de 85% na taxa de ocupação hoteleira em julho de 2022.

A expansão hoteleira reforça o cenário promissor. Estão em construção 124 hotéis espalhados em 93 cidades brasileiras, superando a marca de 18 mil quartos novos. Desse total, 38% dos hotéis estão em construção avançada e 62% em início de desenvolvimento, o que corresponde a R$ 5,3 bilhões em investimentos até 2026. O estudo é do “Panorama da Hotelaria Brasileira 2022”, realizada pela HotelInvest em parceria com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB).

Comments


bottom of page