• Abner Oliveira

Live reveladora aborda "A Mudança Demográfica do Brasil e os Destinos"

A live 22 do Mice + T Brasil reuniu convidados de proa, atuantes em marketing, turismo, eventos e desafios do terceiro setor. Com apresentação descontraída de Jorge Medauar Jr. – Consultor da Mice + T Brasil, evento primou pela riqueza de conteúdos, correlações instigativas, contemporâneas e contribuição relevante para se compreender a questão das pessoas acima dos 60 anos. Notadamente, no contexto da pandemia da Covid-19.


Entre os participantes, Elza Tsumori – VP da ADVB e diretora da Academia de Eventos; Edmundo Monteiro de Almeida – especialista em MKT de Incentivo; Sergio Junqueira Arantes – CEO da Eventos Expo Editora; Patrícia Servilha – especialista e estrategista de MKT Turístico; e Aristides de La Plata Cury – presidente da ADVB, VP do Skål Brasil e expertise em Turismo.




Muito dinheiro


Destaca, na apresentação, três aspectos da população mais velha: Renda & Consumo; Turismo Sênior; e Cidades (Destinos). Consta que, no Brasil, os ‘mais maduros’ acima dos 60 detém 21% da renda total do país – ou seja – R$ 1 trilhão! Caso se considere os acima de 55 anos (terceira idade para os norte-americanos), a conta sobe para R$ 1,5 trilhão.


Sobre o chamado ‘turismo prateado’, diz que é o que mais cresce na indústria do turismo mundial. Os acima dos 60 preferem viajar na Primavera e no Outono. Permanecem mais tempo no destino – 40% a mais, em relação às demais faixas etárias. Lembra que os investimentos, mundo afora, levam em conta cidades-destino e cidades moradia. “Há grandes condomínios preparados para receber moradores permanentes”.


Philip Kotler e o Marketing de Lugares


Elza Tsumori exemplifica a vitalidade dos mais velhos com o ’pai do marketing moderno’, que lidera o eWMS que vai acontecer, em evento digital para 104 países, nos dia 5, 6 e 7 de novembro.


“Philip Kotler nasceu, em Chicago, em 27 de maio de 1931. E a caminho dos 90 anos, ainda corre pelo mundo, fazendo palestras oferecendo consultorias”, registra.


Elza Tsumori conta que o livro ‘Marketing de Lugares’, de 1993 e atualizado várias vezes, nas reedições seguintes, Kotler enfatiza a importância do Planejamento Estratégico de Mkt do Destino, num ambiente cada vez mais competitivo e desafiador. Os lugares precisam se adaptar às novas exigências do mercado, sem improvisação. Excelência está relacionada à vocação do lugar – e o MKT é fundamental para se ter o protagonismo.


As cidades e o fator Intergeracional


Aparecida Nogarolli, destaca a importância das relações, a saúde mental, os ambientes urbanos e as alternativas que os pequenos lugares inspiram. Apresentou o case da professora de Yoga Oriane Souza, da cidade paranaense de Morretes. Na pandemia, formou um grupo, um movimento que se chama “Ser e Estar”, que cultiva o lema “Fluir em consciência e ação”.


“A iniciativa é protagonizada por mulheres que, no geral, trabalham com yoga, medicina, arte e espaços ligados a natureza, como fator de reinvenção” afirma Aparecida.

A pandemia trouxe um componente perverso – a solidão. Se antes os mais velhos já enfrentavam uma certa estigmatização, na pandemia veio o rótulo de ‘grupo risco’. “O convívio social trouxe o exercitar da coexistência, um valor ainda a ser cultivado e reafirmado nas questões intergeracionais”, pondera.