• Abner Oliveira

Pesquisadores reencontram caverna perdida em Minas Gerais!

Um grupo de pesquisadores do Centro Universitário Newton Paiva redescobriu no município de Curvelo, uma caverna cuja localização era desconhecida há mais de 100 anos. A Lapa de Quatro Bocas, como havia sido batizada pelo cientista Peter Lund na ocasião de sua descoberta, em 1835, havia se perdido devido às inúmeras mudanças de nome que sofrera ao longo do tempo.


A cavidade natural, atualmente registrada pelo nome de Gruta do Tatu, se destaca por ter uma extensão acima da média, sendo subdivida em dois níveis. A descoberta se deu por meio da comparação entre os registros do pesquisador dinamarquês Peter Lund (1801 - 1880) e os mapas atuais da região, além dos trabalhos de campo nos quais foram utilizados equipamentos como trenas, bússolas e lanternas. Um dos responsáveis pela descoberta é o professor Luciano Emerich Faria, do Centro Universitário Newton Paiva.



No século XIX, o pesquisador dinamarquês explorou centenas de cavernas em Minas Gerais, e produziu registros que ajudam os espeleologistas até os dias de hoje. Além disso, ele teve uma importante contribuição no ramo da paleontologia, tendo descoberto mais de 12 mil peças fósseis na região de Lagoa Santa.

"Acredito que seja importante valorizar a atuação de cientistas de gerações passadas, pois eles abriram caminho para muitas de nossas conquistas atuais", afirma o pesquisador, que pretende divulgar oficialmente a descoberta na próxima edição do Congresso Internacional de Espeleologia.