• Abner Oliveira

Renaissance São Paulo Hotel reforça seus pilares de sustentabilidade com o novo biodigestor!

O Renaissance São Paulo Hotel mantém firme seu compromisso com o meio ambiente, prezando sempre por ações que reforcem o seu DNA e a preocupação com práticas sustentáveis.


Com esse olhar, o hotel, que há aproximadamente 15 anos já possui um programa de reciclagem de sucesso, implementa uma novidade para o setor de alimentos e bebidas: o Biodigestor ECO-PRO. O equipamento realiza o descarte sustentável do resíduo orgânico, a fim de reduzir o desperdício de alimentos em cozinhas profissionais, além de ajudar a diminuir o uso de aterros sanitários.


Operando como uma lixeira inteligente, o biodigestor processa os resíduos, acelera a decomposição da matéria orgânica através da água e microrganismos, resultando em um processo que gera um efluente rico em nutrientes, podendo ser descartado diretamente pelo ralo ou estações de tratamento de esgotos, para gerar água de reuso.


"Estamos muito felizes com essa conquista que preza pelos nossos pilares de sustentabilidade. Reduzir resíduos alimentares de forma que não impactasse negativamente o meio ambiente sempre foi um dos nossos maiores desafios e estamos muito satisfeitos com a solução eficaz encontrada", afirma Vanessa Martins, Gerente Geral do Renaissance.


Com a implementação, o hotel estima a redução de no mínimo 60% no volume de lixo enviado ao aterro sanitário, atualmente calculado em torno de 6 a 10 toneladas por mês.


O Renaissance faz parte do Marriott Environmental Sustainability Hub (MESH), e conta com certificações de sustentabilidade reconhecidas e o uso da Sustain Responsible Operations (SRO), que permite à Marriott avaliar melhor o impacto ambiental e a estratégia em todo seu portfólio de serviços.


Crédito: divulgação


O hotel adota, ainda, outras medidas amigas do meio ambiente como: reciclagem de papel, vidro, alumínio e madeira; menus com receitas produzidas com ingredientes orgânicos; valorização de pequenos produtores locais; cultivo da colmeia com abelhas nativas Jataí, que contribuem para a polinização na natureza; canudos de papel; além de reciclagem dos anéis de alumínio que lacram as latas de bebidas e as tampinhas de garrafa pet; descarte adequado de pilhas, baterias e lâmpadas; reciclagem de cápsulas de café. Além disso, destaca-se que o edifício possui 90% de iluminação LED e é auto-suficiente em água.