• Abner Oliveira

Veja como será o Museu Marítimo do Brasil!

A Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) divulga imagens aéreas da localização da futura construção do Museu Marítimo do Brasil, com projeto arquitetônico definido a partir do concurso público nacional, que elegeu Rodrigo Quintella Messina e sua equipe como vencedores.


O Museu Marítimo do Brasil se integrará ao circuito cultural da orla portuária do Rio de Janeiro e fará parte do patrimônio histórico, natural e urbano do Centro da Cidade, onde estão a Ilha Fiscal, a Igreja da Candelária, a Casa França-Brasil, o Centro Cultural Banco do Brasil, o Paço Imperial, o Museu Naval, o Museu Histórico Nacional, o Museu de Arte do Rio e o Museu do Amanhã, entre outras instituições culturais.

Com local e projeto arquitetônico definidos, o Vice-Almirante José Carlos Mathias, Diretor do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM), dá detalhes sobre a proposta temática do museu: "Nosso objeto fundamental será a história marítima do Brasil, seu passado, presente e perspectivas futuras, sua pluralidade e seu vasto espectro de abrangências. O novo museu será destinado à amplitude marítima a nível nacional, com instâncias culturais, simbólicas, religiosas, míticas, econômicas e ambientais de mares e rios brasileiros. O nosso maior objetivo é criar uma consciência marítima na população."

Segundo o curador Evandro Salles, o Museu Marítimo do Brasil vai trazer também uma abordagem que complementa as questões puramente técnicas e científicas.

A escolha da Cidade Maravilhosa é também significativa na conceituação temática da instituição: "Estar localizado no mais famoso entre os portos brasileiros dará ao museu os instrumentos para revelar o papel da cidade na formação da nacionalidade brasileira historicamente constituída.", explica Salles.

Recentemente, o Museu Marítimo do Brasil começou a ganhar um formato no imaginário público a partir de imagens que podem ser vista abaixo e que são parte do do projeto vencedor do concurso arquitetônico do Museu, realizado pelo Departamento Cultural do Abrigo do Marinheiro (DCAMN), em parceria com a Marinha do Brasil e a regional fluminense do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RJ).


A Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM)

Com sede no Rio de Janeiro, a Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha (DPHDM) é responsável por promover estudos e pesquisas, consolidar e publicar documentação sobre assuntos relativos à cultura marítima, além de propor normas relativas às atividades histórico-culturais da Marinha do Brasil, entre outros atributos.

Estão sob sua administração o Museu Naval, o Arquivo da Marinha, a Biblioteca da Marinha, a Editora SDM, e o Espaço Cultural da Marinha, onde o público pode visitar o Navio-Museu Bauru, o Submarino-Museu Riachuelo, a Nau dos Descobrimentos, o Helicóptero-Museu Sea King, o Avião Caça AF-1 Skyhawk e o Carro de Combate Cascavel.

Além disso, o Espaço é o porto de partida para que o público possa embarcar no histórico Rebocador-Museu Laurindo Pitta, que participou da Primeira Guerra Mundial, para fazer um Passeio Marítimo pela Baía de Guanabara, e, ainda, para zarpar rumo à Ilha Fiscal, palco do último baile do Império, para uma visita mediada.

Posts recentes

Ver tudo

Todos os direitos reservados ©2020 - 2022 por Abner Oliveira Oficial 

  • linkedin
  • instagram
  • facebook