top of page
  • Foto do escritorAbner Oliveira

Zoo de SP apresenta primeiro habitat interpretativo para espécies!

O Zoo de São Paulo iniciou seu processo de modernização e o primeiro ambiente imersivo, concebido sob o moderno conceito de “Habitat Interpretativo”, o espaço “Xochimilco”, será apresentado ao público a partir deste sábado (1).


A novidade irá proporcionar uma experiência educativa e, ao mesmo tempo, divertida, sobre os Axolotes, espécie de salamandra nativa do México ameaçada de extinção pela captura ilegal para comercialização, e pela urbanização desordenada na região de seu habitat natural, o Lago Xochimilco, próximo à Cidade do México.

“Essa importante inauguração marca não só o início da modernização do Zoo de SP, mas também o início de uma parceria com a Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do México (SEDEMA) para promover intercâmbio de expertise nos cuidados com a espécie, levantar fundos para apoiar ações de pesquisa e conservação no habitat natural da espécie, além de divulgar a cultura do México em relação a esses animais, bem como os esforços da SEDEMA e das Universidades mexicanas para a conservação das 17 espécies de Axolotes, todas sob risco de extinção”, revela Eduardo Rigotto, sócio gestor da Reserva Paulista, concessionária responsável pela gestão e modernização do Zoo, Zoo Safári e Jardim Botânico de São Paulo.

Conhecidos também como “monstros da água”, os Axolotes são anfíbios um tanto quanto peculiares, ao começar pelo fato de serem encontrados apenas em lagos na Cidade do México, possuírem três pares de brânquias externas e terem uma alta capacidade regenerativa. Infelizmente, poucos exemplares ainda são encontrados na natureza. A captura para o comércio ilegal, juntamente com a perda de habitats e poluição são fatores que contribuíram para que a espécie fosse classificada como criticamente ameaçada, segundo IUCN.

A experiência


A experiência inicia na parte externa do espaço, onde os visitantes poderão começar a imersão com aparatos educativos interativos (hands-on) contendo informações sobre a biologia da espécie. Com mais de 230 m², o espaço “Xochimilco” terá três ambientes, cada um abordará diferentes temáticas.


A cenografia do ambiente apresentará a temática México, com elementos interativos e educativos que abordarão os assuntos: local nativo, aspectos biológicos e conservação; os elementos de comunicação e educação contarão com estruturas visuais, táteis e auditivas, em formas de painéis, textos e vídeos.

Os visitantes serão guiados por uma narrativa educativa e lúdica presente em painéis educativos e aparatos interativos. O objetivo do storytelling criado é que cada um dos três ambientes possa provocar a seguinte reflexão: “o que nós, que moramos tão distantes do ambiente natural dos Axolotes, podemos fazer para impedir que a espécie entre em extinção?”.

Comments


bottom of page